A prova didática é uma etapa que tende a definir o ‘destino’ do candidato em um concurso para professor.

Embora seja apenas uma aula em que o candidato a professor tem a oportunidade de mostrar para a banca examinadora sua aptidão para a carreira e ao cargo pretendidos, a prova didática gera muitas dúvidas.

Como se portar? Como apresentar a aula?

Se você está prestes a fazer uma prova didática e não sabe por onde começar, vamos ajudar você!

prova didática

Conteúdo da aula

Minha prova didática tem um tema com dois ou mais tópicos, e agora?

Transforme cada tópico em uma palavra-chave a ser abordada.

Sua aula deve ser organizada de forma que contemple com certa profundidade de abordagem e com relativa equidade de tempo, cada um dos tópicos indicados.

A subdivisão do tempo (e da teoria) gasto em cada tópico não precisa ser obrigatoriamente igual.

Mas evite abordar amplamente e com profundidade apenas um tópico, e o outro rápido e superficialmente.

Ser abrangente ou profundo?

Os dois. Explore os temas de maneira abrangente e profunda.

Não adianta tratar apenas o tema de forma ampla mas superficial. Ou de forma restrita, mas profunda.

Mas e quando não dá para ser abrangente e profundo?

Com certeza não vai dar para fazer isso com todos os aspectos pertinentes do tema sorteado.

Nesse caso escolha quais são os aspectos mais importantes e que, portanto, devem ser aprofundados.

E se atenha ao tema sorteado, não aprofunde ou trate de maneira abrangente de forma que você chegue a outros assuntos.

Tanto a identificação dos aspectos mais importantes do tema, quanto a capacidade de não fugir do tema são aspectos avaliados pela banca.

E quando o tema é muito abrangente?

Se o tema sorteado faz parte de um tema maior que não poderá ser tratado no seu todo, sob a pena da aula ficar superficial e não focar no tema sorteado, é aconselhável que escolha um ponto e explique o que vai tratar, justificando por que não irá tratar de outra parte.

Que conteúdo colocar na aula?

Um aspecto importante na preparação do conteúdo da aula é demonstrar familiaridade com o tema.

E eu não estou falando apenas do domínio do assunto.

Mas da utilização de conteúdo recente e, quando possível, da inclusão de dados próprios, como tabelas e gráficos.

Isso mostra atualização e capacidade de inserção das informações mais recentes do tema considerado na aula.

Importante destacar que, não é apenas colocar novas informações, mas articular as novas informações com as informações dos livros “clássicos”.

Tente não ser mero reprodutor de conteúdos dos livros.

Lembre-se que, todos os candidatos têm acesso a esse mesmo conjunto de livros e muitos o utilizarão como base para a preparação da aula.

A utilização de fontes diversificadas e, sobretudo de dados próprios, portanto, foge do comum.

Recursos didáticos

O que usar?

Em geral, a banca decide quais recursos didáticos serão permitidos, segundo a realidade da instituição de ensino responsável pelo concurso.

Cada vez mais, o uso de data-show se faz presente em salas de aula e na maioria dos concursos públicos também.

Mas então como fazer os slides?

Aquelas dicas de sempre:

  • não deve ter texto em excesso, que o tornam poluído visualmente e desinteressante;
  • deve conter a quantidade de informação suficiente para o público acompanhar o encaminhamento do tema e, ao mesmo tempo, compreender a conceituação mínima de que trata naquela projeção;
  • devem ser também utilizadas figuras (imagens, gráficos e tabelas) e o conteúdo dessa figuras deve ser transmitido verbalmente;
  • o slide deve ser apenas um sintetizador das ideias e do encaminhamento que se quer dar, e não um aprisionador da capacidade de o candidato a professor comunicar-se com os “alunos” (membros da banca);
  • outro aspecto importante é que, não podem conter erros de grafia ou de concordância nos slides. Pode ser entendido pela banca como desleixo ou, pior, indicar baixo domínio da norma culta da língua;
  • também é importante garantir a visibilidade do texto e das figuras;
  • o texto deve estar escrito em letras grandes. Fontes como arial, verdana e tahoma costumam funcionar;
  • a qualidade estética de sua apresentação também conta pontos. Escolha uma cor de fundo do slide que traga conforto visual e não distraia sobre o que o slide contém.

Cores leves de fundo nos tons de verde, azul e bege tornam a apresentação bonita plasticamente e elegante, tornando a projeção agradável.

O que mais posso usar?

Embora a apresentação de slides durante as aulas esteja se tornando a regra, pelo menos dentro da Biologia, é recomendável o uso do quadro (negro ou branco) como recurso didático auxiliar.

O quadro é um excelente instrumento didático e pode ser usado em alguns momentos da aula para exemplificar ou esclarecer o que se aborda ou a lógica de um raciocínio que se quer esclarecer.

Utilizar mais de um recurso didático pode ser visto como forma de demonstrar a variada capacidade de utilização de recursos didáticos, o que claro, é um ponto positivo.

Além disso, a argumentação oral em relação ao tema também é muito importante.