Grandes, pequenas, de cores sólidas e que voam ao redor da luz, as populares ‘bruxas’ são o pavor de muita gente, mas são insetos incríveis.

As mariposas pertencem à ordem Lepidoptera (lepidos = escamas, pteron= asas), assim como as borboletas.

Apesar de mariposas e borboletas serem tratadas como grupos distintos, a separação entre elas não é sempre clara e objetiva.

Usualmente, borboletas voam durante o dia, possuem asas muito coloridas e antenas com uma dilatação na ponta.

Enquanto mariposas são noturnas, em geral com asas em cores mais escuras e antenas finas ou em forma de pluma, sem dilatação na ponta.

Mas há muitas exceções.

Muitas espécies de mariposas voam de dia e são bastante coloridas.

Da mesma forma que existem borboletas que voam no crepúsculo até o início da noite, tem cores escuras e sombrias.

Essa dificuldade deve-se ao fato de que borboletas e mariposas não são o que os cientistas atualmente chamam de “grupos naturais”.

Isso significa que, ambos têm a mesma origem evolutiva.

De modo que as borboletas podem ser consideradas apenas como um pequeno grupo dentro das mariposas.

1) Então como diferenciar mariposas de borboletas?

Na dúvida, verifique as antenas.

Borboletas possuem na extremidade de suas antenas uma “bolinha” que se assemelha à ponta de um taco de golfe.

Enquanto que as mariposas possuem antenas lisas, ou filamentosas, que lembram penas ou plumas.

Além disso, em repouso, as asas se dispõem diferentemente nas borboletas e nas mariposas.

Nas mariposas ficam caídas obliquamente, em telhado, sobre o corpo, ou horizontalmente, as anteriores cobrindo total ou parcialmente as posteriores.

Nas borboletas mantem-se verticalmente elevadas sobre o corpo.

Nos Hesperídeos, porém, que formam um grupo de transição entre as borboletas e as mariposas, as asas dianteiras ficam elevadas como nas borboletas e as posteriores deitadas sobre o corpo.

2) Por que são chamadas de bruxas?

Há diversas lendas relacionadas as mariposas.

Uma delas é a de que as as bruxas se  se transformam em mariposas.

O “transformismo” dos seres vivos, incluindo seres reais e imaginários em seu ciclo das transformações são bastante comuns em lendas originárias na época da inquisição.

Nas transformações das bruxas estas se reuniam para os Sabás do diabo em forma de gatos, mariposas e outros animais, variando de acordo com a região.

Ainda sobre o transformismo, também há a lenda de que mariposas viram beija-flor.

Essa confusão das mariposas da família Sphingidae com pequenos beija-flores é por conta de voarem ao crepúsculo, frequentemente pairando em voo estacionário enquanto extraem o néctar das flores.

mariposas

Olhando a foto fica fácil entender o por que da confusão. Sim, é uma mariposa!

Outra lenda envolvendo a mariposa é o sinal de má sorte.

A bruxa Ascalapha odorata é temida em toda a América, pois sua presença é associada à morte desde antes do aparecimento de Colombo.

No Brasil, é conhecida simplesmente por ‘bruxa’. Talvez a mais comum.

Nos EUA, é a ‘black witch’ (bruxa preta), no México é a ‘mariposa de la muerte’ (mariposa da morte) e o ‘duppy bat’ (morcego fantasma) na Jamaica.

Mas tudo não passa de lendas!

3) São venenosas?

Sim e não.  Por que?

Porque não é comum relatos de acidentes com mariposas adultas.

O que é bastante comum, são acidentes com as suas lagartas.

Certamente você já encontrou por ai taturanas de diversas aparências.

A maioria delas depois da metamorfose se transformam em mariposa.

E como você já sabe, taturanas ‘queimam’.

As cerdas que existem nas lagartas funcionam como um mecanismo biológico de defesa contra predadores naturais.

Com os seres humanos os contatos são acidentais.