Muito comumente os filmes são utilizados em sala de aula seguidos de um relatório ou para “matar o tempo”.

Mas o que os alunos aprendem fazendo relatórios de filmes?

Isso é o suficiente?

Que outras utilizações os filmes tem nas aulas?

Filmes podem ser utilizados para sensibilizar os alunos.

No entanto, se não for bem pensado, esse recurso pode desviar os alunos do objetivo e deixá-los ainda mais dispersos e desinteressados.

Cada aluno apresenta diferentes formas de aprendizagem e, desta forma, o professor deve explorar diferentes recursos, a fim de desenvolver os conceitos científicos, enfatizando como eles fazem parte de nossa vida, bem como a importância dos mesmos.

Usar filmes na sala de aula, recorrer à programação da TV e a outros meios de comunicação contribui decisivamente para o alargamento das fronteiras da escola, e do ensino como um todo.

Mas a oferta de conteúdos e experiências precisa ir além do que “circula na grande mídia”, possibilitando “educar olhos e ouvidos”, “educar a alma”, de maneira a permitir a formação de um pensamento crítico.

Investir na ampliação dos repertórios tem o sentido de “ampliar as possibilidades de estabelecer relações”, permitindo inclusive criar um saber-fazer “para pensar de outro modo o presente que vivemos”.

É importante não ficar atrelado à disciplina em si, e tentar criar formas de lidar melhor com seus alunos, via esta que pode ser possibilitada pelos filmes, já que numa sala de aula não se ensina apenas conhecimentos científicos, mas valores sociais muito importantes que serão levados para fora da escola.

Ver filmes, discuti-los, interpretá-los é uma via para ultrapassar as nossas arraigadas posturas etnocêntricas e avaliações preconceituosas, construindo um conhecimento descentrado e escapando às posturas “naturalizantes” do senso comum.

Podem ser utilizados filmes de descobertas científicas, natureza, animais, estudos de astronomia, também os de catástrofes naturais, filmes futurísticos, etc.

O campo da ciência é um dos que mais apresenta títulos de filmes a serem utilizados.

A importância da exibição de filmes desta área se dá também pelo fato de que o mundo está cada vez mais dominado pela tecnologia, no qual ficção e realidade se confundem, então se torna necessário debater sobre avanços e consequências, numa reflexão crítica com os alunos.

Independente de qual seja o filme, para se utilizar em sala de aula é necessário observar alguns pontos:

1) Objetivo:

Como qualquer outra estratégia é importante ter claro o que se pretende com o filme.

Para que passar esse filme?

Que conteúdos eu pretendo abordar?

O que eu quero discutir?

É para complementar um conteúdo já trabalhado ou para iniciar um conteúdo?

Esses são bons critérios para a escolha de qual filme utilizar.

2) Público alvo:

Outro fator importante é ter em mente, na hora da escolha, qual é o seu publico alvo.

É ensino fundamental? Opte por filmes que são desenhos.

Ensino Médio? Explore séries e filmes de ficção científica.

Importante considerar, em alunos menores de idade, a família como parte do público alvo.

Afinal, o adolescente pode comentar sobre o filme com sua família e, retirado do contexto, isso pode ser desastroso.

Filmes com cenas de erotismo ou que tratem de algum tema polêmico necessitam de estar muito claro aos pais os objetivos pedagógicos para que não haja maiores problemas.