Você sabia que muita dor durante o período menstrual pode ser endometriose?

Mas o que é isso?

A endometriose é uma alteração inflamatória cujas causas ainda não estão bem estabelecidas.

É gerada por células endometriais que, em vez de serem expelidas durante a menstruação, migram no sentido oposto e podem se fixar nos ovários ou na cavidade abdominal.

Como isso acontece?

A parede interna do útero é revestida por uma camada denominada endométrio.

O endométrio é sensível às alterações do ciclo menstrual.

É nessa camada do útero que ocorre a fixação do embrião e o seu desenvolvimento durante todo o período gestacional.

Se não houver a fecundação, boa parte do endométrio será eliminada durante a menstruação.

Parte do tecido que sobra e que permanece no útero voltará a crescer e o processo todo se repetirá a cada novo ciclo.

Uma das hipóteses é que parte do sangue volte através das tubas uterinas, durante a menstruação, e se deposite em outros órgãos.

Outra hipótese é que a causa seja genética e esteja relacionada com possíveis deficiências do sistema imunológico.

A endometriose, definida então pela implantação de células do estroma e/ou epitélio glandular endometrial em localização extra-uterina, é uma das causas mais comuns de esterilidade feminina.

Isso porque essas células podem gerar fibrose e dificuldades funcionais dependendo das áreas atingidas pela doença.

As células endometriais podem se alojar nos ovários a ponto de impedir a liberação do ovócito que deverá ser captado pela tuba uterina.

O estabelecimento das células endometriais nas tubas uterinas, nas fimbrias, ou em qualquer ponto ao longo de seu comprimento pode causar oclusão das mesmas.

O que impossibilita ocorrer a fertilização.

Em ordem de frequência, a endometriose pélvica envolve:

  • os ovários,
  • ligamentos útero-sacrais,
  • fundo de saco,
  • septo reto-vaginal,
  • peritônio útero-vesical,
  • cérvix,
  • umbigo,
  • hérnias e
  • apêndices.

Durante a menstruação, o tecido endometrial ectópico sangra podendo causar dor .

Além da infertilidade, um importante sintoma da endometriose é a dor que pode ocorrer antes ou durante o período menstrual.

Pode surgir de repente, trazendo transtorno físico, psíquico e social para a paciente.

Como é feito o diagnóstico da endometriose

endometriose

O diagnóstico inicia-se na suspeita clínica, nos sintomas e no exame físico.

Para a confirmação é fundamental o exame histológico, por meio da laparoscopia ou da laparotomia.

O tratamento consiste em uma cirurgia, realizada por meio de anestesia geral, seguida de uma incisão abdominal para a extirpação dos coágulos de endometriose.

Ainda é uma doença de etiopatogenia incerta.

A endometriose representa uma afecção ginecológica comum.

Atinge de 5%-15% das mulheres no período reprodutivo e até 3%-5% na fase pós-menopausa.

Existe algum remédio para tratar a endometriose?

Os medicamentos utilizados no tratamento da endometriose não são capazes de promover a cura ou a extinção das lesões.

O tratamento medicamentoso tem como objetivo principal a melhora dos sintomas clínicos da doença.

E eventualmente o retardo na evolução das lesões.

O tratamento mais pr