Quando falamos em florestas a maioria das pessoas pensam em algo distante de sua realidade, do seu dia-a-dia.

Muita gente acha que floresta é só a Amazônica ou a Atlântica e que as discussões que envolvem sua preservação dizem respeito apenas aos proprietários de terras.

Mas  florestas estão mais perto do que você imagina.

Seja aquela reserva de área verde do seu bairro, o bosque da sua cidade ou parques ecológicos.

Uma floresta, de maneira geral e simples, pode ser compreendida como um sistema natural dominado por espécies arbóreas, com diversas espécies vegetais arbustivas e herbáceas e habitada por diferentes espécies animais, formando uma estrutura complexa (ecossistema formado por solo, plantas e animais).

As florestas podem ser referidas tanto como um bioma, quanto como um ecossistema dependendo da abrangência em que elas forem consideradas.

Mas o que a floresta tem a ver como nosso cotidiano?

Por que as florestas são importantes?

As florestas são essenciais à vida desempenhando inúmeras funções.

Antes de falarmos sobre as funções e valores das florestas vale lembrar que existem as florestas naturais ou heterogêneas  e as florestas plantadas ou homogêneas ou os ditos reflorestamentos.

Na primeira situação, são florestas estabelecidas naturalmente.

Esse tipo de floresta tem uma maior diversidade de número de espécies, com várias formas de vida (epífitas, lianas, ervas, arbustos e árvores), com plantas de várias tamanhos e em várias idades, e o espaçamento entre elas também é variável.

Já as florestas plantadas são estabelecidos por total interferência do homem, do começo ao fim.

São, normalmente, compostas por uma ou duas espécies nativas ou exóticas.

As árvores apresentam a mesma idade e eventualmente o mesmo espaçamento.

Importância ambiental

Solo

As árvores de uma floresta protegem o solo do impacto direto da água das chuvas, evitando os problemas de erosão.

A erosão acarreta desprendimento e arraste do solo.

Além de causar grandes buracos, velam os nutrientes do solo, bem como substâncias tóxicas, como defensivos agrícolas utilizados na agricultura.

Tudo o que escorre em uma erosão pode ser levado para fontes hídricas.

A vegetação ainda protege o solo da ação direta dos raios solares e dos ventos.

As raízes das árvores impedem também a compactação dos solos, uma vez que elas aumentam o seu espaço poroso.

Recursos Hídricos

florestasAs florestas cumprem um nobre e vital papel para a humanidade:

Disponibilizam água continuamente e com qualidade.

Ao evitarem a erosão impedem ou diminuem a contaminação e assoreamento dos rios.

Além disso elas são capazes de regular a vazão dos rios, evitando as enchentes.

Como isto acontece?

As raízes das árvores e a serrapilheira mantêm os nutrientes e sedimentos no solo, como uma barreira mecânica.

Essa barreira impede que enxurradas contaminem as nascentes de água, rios, e lagoas.

E mais, a vegetação das florestas, facilita a infiltração gradual e contínua de água no solo.

Infiltração de água que escorre pelos troncos e folhas, abastece e armazena água no solo, no lençol freático e nas nascentes.

Isso contribui para garantir o fornecimento de água ao longo de todo o ano.

Essas mesmas árvores são importantes por sombrearem os corpos d’água reduzindo a evaporação causada pelo sol e o aquecimento excessivo da água.

Isso melhora a condição de manutenção das algas e de plantas aquáticas, além da fauna aquática.

Paralelamente, muitos peixes se alimentam de frutos das árvores da mata ciliar.

Fauna

A floresta é a casa, o habitat dos animais.

Os animais e a floresta vivem em processo típico de “mutualismo”.

Enquanto a floresta lhes fornece alimento e abrigo para proteção e procriação, eles, em troca, participam de processos básicos fundamentais para a manutenção de florestas maduras e para a recuperação de fragmentos de vegetação.

Os insetos, as aves e os morcegos são importantes no processo de polinização e fertilização das flores.

Inúmeros outros animais são igualmente imprescindíveis na dispersão de sementes, conduzindo-as para locais distantes da planta-mãe.

Entre esses animais estão os mamíferos, como muitos morcegos frugívoros, cutia, cachorro-do-mato, macacos e lobos-guará, já que se alimentam basicamente de frutos.

As grandes dispersoras, ainda, são as aves que se alimentam de frutos, geralmente inteiros, eliminando assim a semente, ainda íntegra através das fezes ou por meio da regurgitação, como os tucanos e os araçaris.

Outros comem a polpa e jogam a semente fora.

Há ainda aqueles que deixam o fruto ou a semente cair durante o transporte