Você já deve ter se perguntado por que sapos coaxam.

Essa sinfonia produzida por eles, é uma característica biológica importante.

Cada espécie tem uma vocalização é típica e pode por ela ser identificada.

O objetivo do coaxar é atrair um parceiro para o acasalamento.

Somente os machos coaxam – as fêmeas  são mudas.

Algumas espécies apresentam dois coaxares diferentes.

Um de propaganda (ou nupcial) para  atrair uma fêmea e outro para advertir um macho rival, no caso dele coaxar ou estar muito próximo.

O coaxar de propaganda, o som mais comum de ser ouvido, é executado pelos machos, próximo do local  apropriado para reprodução.

Que pode ser uma lagoa, poça de água no meio da floresta, bromélia,  banhado ou riacho.

Durante milhões de anos, cada espécie adaptou-se para se reproduzir num desses  ambientes.

Os anfíbios que vivem em árvores (pererecas) coaxam empoleirados na vegetação próxima aos locais de reprodução.

No caso, lagoas, banhados, riachos, cachoeiras, etc.

Há, também, espécies que apresentam um terceiro tipo de coaxar.

Emitido em seu refúgio durante o dia, longe da lagoa de procriação, cuja finalidade ainda não tem uma explicação clara por parte da Ciência.

Também pode ser produzido um som de agonia, quando ocorre a captura por um predador (aves, cobras, morcegos, etc.).

Já os sapos e rãs coaxam na beira das lagoas, no chão ou na água, às vezes escondidos no meio da vegetação.

Eles, normalmente, coaxam e se reproduzem no local onde nasceram.

A fêmea escolhe o macho que coaxa mais intensamente ou aquele mais insistente.

O coaxar de algumas espécies é bastante intenso, chegando a doer os ouvidos se alguém chegar muito próximo.

Há espécies com coaxar tão baixo que só é audível a um ou dois metros de distância.

O coaxar nupcial e o acasalamento, geralmente, são realizados à noite, mas, em algumas espécies, podem ocorrer durante o dia.

A competição por uma fêmea é tão grande em algumas espécies que os machos defendem, com vigor, o território ao seu redor, em um raio de um ou dois metros.

Se outro macho invadir esse território e começar a coaxar, o dono do território emite um coaxar de advertência.

Se o intruso insistir em permanecer, poderá haver luta corporal pela disputa do território.

No caso do Sapo-comum (Bufo ictericus), se uma fêmea passar por perto para caçar suas presas, por exemplo, sem estar no ponto de desova, o macho não desperdiça a oportunidade de abraçá-la (posição de amplexo) e não a soltar mais, até que fique pronta para desovar, o que pode demorar mais de duas semanas.

O período que um macho pode coaxar depende de seu estado de nutrição, pois gasta energia.

Se o macho estiver bem alimentado e com sorte de achar comida (invertebrados, que são suas presas) perto dos locais de reprodução, pode ficar coaxando durante muitas noites numa temporada.

Cada espécie tem um determinado período para procriação.

A maioria se reproduz na primavera e no verão; outras no outono e inverno e algumas se reproduzem durante o ano todo.

 Como sapos conseguem coaxar?

O mecanismo básico de produção de som na maioria dos anuros é um sistema relativamente simples.

O ar é forçado dos pulmões pela contração dos músculos da região do tronco e se move através da laringe dentro da cavidade bucal.

À medida que o ar passa através da laringe, vibrações das cordas vocais e cartilagem produzem som associado.

Uma ação dos músculos da laringe modela o som em uma variedade de formas.

O sistema de produção de som envolve três unidades funcionais principais:

  • Os músculos do tronco que alimenta o sistema.
  • O aparelho de laringe que produz o som.
  • A cavidade bucal e o saco vocal que transmitem o som.

coaxam