O Brasil tem mais de 700 espécies de anfíbios anuros, daí a grande dificuldade de se fazer distinção entre sapo, rã e perereca, conforme definido nos dicionários.

A Língua Portuguesa falada em Portugal apresenta, oficialmente, apenas os termos sapo e rã.

A palavra perereca, que foi incorporada ao português falado no Brasil, vem da língua indígena tupi-guarani e significa andar aos saltos.

O termo era empregado, de forma genérica, pelos índios para designar os anfíbios.

Com o passar do tempo, o termo perereca passou a ser empregado pela população em geral para designar somente aqueles anfíbios anuros dotados de discos aderentes na ponta dos dedos, que servem para escalar árvores e paredes.

Em comum eles têm o fato de serem classificados como anuros, o nome dado aos anfíbios que não têm rabo.

Mas como diferencia-los?

Quais suas diferenças?

Sapos

perereca

Os sapos, em geral, pertencem à família dos bufonídeos.

Embora existam espécies distribuídas por outras famílias de anuros.

Eles preferem viver em terra firme e só procuram ambientes aquáticos quando vão se reproduzir.

No Brasil, uma das espécies mais comuns é o sapo-cururu (Bufo marinus).

O tamanho varia de 2 a 25 centímetros.

A pele é rugosa e fosca.

Tem bolsas nas laterais (glândulas paratóides).

Graças a essas glândulas na região dorsal, o sapo libera veneno que pode irritar nossos olhos e as mucosas.

Mas a peçonha só pode ser expelida se o animal sofrer uma pressão externa, como ser pisado.

Suas pernas curtas fazem com que dê pulos limitados e desajeitados.

Perereca

As pererecas, como os sapos, também não gostam de lagoas.

Elas costumam viver em árvores e pertencem a várias famílias.

A mais extensa é a dos Hylídeos, da qual fazem parte a perereca-da-europa (Hyla arborea) e a minúscula perereca da grama, que mede só 1,75 centímetro.

Tem como característica os olhos esbugalhados, deslocados para fora.

Suas pernas finas e longas permitem grandes saltos.

Algumas alcançam a marca de 2 metros de distância!

As pontas dos dedos da perereca possuem um tipo de ventosa, que ajuda a subir nas árvores e paredes.