De grande importância médica e cotidiana, o sistema ABO é um assunto para discussão em sala de aula.

Mas nem sempre fazer os alunos entenderem tranquilamente nem sempre é fácil.

Para um aluno de ensino médio, apenas estudar os conceitos teóricos pode não ser suficiente para a compreensão de todos os aspectos presentes neste assunto.

Assim precismos de diferentes recursos pedagógicos para facilitar a aprendizagem dos estudantes.

Por isso trazemos aqui 5 jogos e demonstrações que ajudam no ensino de sistema ABO.

Permitindo estabelecer conexões entre o conteúdo de difícil compreensão e fatos que os alunos vivenciam em seu cotidiano, atraindo o interesse e a atenção deles.

ABO

O  sistema ABO em um jogo com cartas

O jogo proporciona a junção das cartas de alelos em pares, formando genótipos que respondem as questões das cartas problemas.

O jogo pode ser realizado por até 4 jogadores ou 4 grupos (neste caso elege-se um líder por grupo).

Distribui-se 12 cartas de resposta para cada jogador/grupo e aquelas que sobrarem permanecem em um monte na mesa.

Em outro monte na mesa deverão ficar as questões.

Cada aluno/líder joga o dado para saber quem irá começar.

Quem tirar o maior número começará o jogo.

Caso haja empate, o dado será jogado novamente pelos empatados.

O aluno que começa tira uma questão e entrega para o seu adversário da direita ler (deve-se ter cuidado para não mostrar a questão, pois nela também estarão as possíveis respostas).

O adversário lê a questão e o jogador terá que montar com duas cartas um tipo sanguíneo que responde à questão.

Algumas questões possuem mais que uma resposta, dessa forma, o aluno poderá escolher uma delas para montar.

Caso não tenha cartas suficientes para responder, o aluno “pesca” até duas cartas do monte de cartas de respostas e tenta responder, se errar passa a vez.

A pessoa que realizou a questão deverá conferir se a resposta do colega está de acordo com alguma das opções de resposta.

Se estiver correto, as cartas do aluno serão colocadas sobre a mesa em um monte chamado “descarte”.

Se estiver errada o aluno deverá recolher suas cartas e passar a vez.

As cartas podem ser visualizadas aqui (nas páginas 2198-2209).

Na trilha do sangue: O jogo dos grupos sanguíneos

O jogo “Na Trilha do Sangue” serve ao professor como instrumento para abordagem do tema de grupos sanguíneos.

Consiste em uma série de questões sobre o conteúdo de grupos sanguíneos e por isso há a necessidade de uma explanação prévia do assunto pelo professor.

Este jogo serve como atividade de fixação do conteúdo ou avaliação diagnóstica de aprendizado dos alunos.

O professor pode adequar o jogo à sua abordagem ou ao nível de complexidade desejada, utilizando, ou não, todos os dados do jogo.

O dado do gene H pode não ser utilizado se não houver a abordagem do “falso O”, sem comprometer o desenvolvimento da atividade.

O número de participantes também é flexível, mas este, não deve exceder a 4 jogadores e um mediador.

A atividade consiste em um jogo de trilha, sobre um tabuleiro, onde os participantes, um a um, lançam seis dados, sendo eles:

Conjunto de três dados que determinam os genótipos dos fatores ABO, Rh e precursor do ABO (“falso O”).

Um dado com a pergunta a ser respondida sobre o genótipo sorteado nos 3 dados anteriores.

As perguntas se referem ao fenótipo ou tipo sanguíneo do indivíduo, aos antígenos que esse indivíduo apresenta na membrana, aos anticorpos que ele produz, potenciais doadores e receptores do sangue, e uma face que determina que o jogador “perde a vez”.

Dado numérico determinador do número de casas da trilha que progredirá se acertar a questão sorteada no dado e referente aos genótipos.

Um dado que permite ou não uma consulta à tabela que pode auxiliar na resposta.

Os jogadores definem primeiramente a ordem entre eles e, em seguida, cada um escolhe o pino que o representará no jogo.

Os participantes progridem com seus pinos na trilha à medida que acertam as respostas para as questões sorteadas na associação dos dados.

Vence o jogo aquele que chegar primeiro ao final da trilha.

Como montar o jogo pode ser visto aqui.