A Caatinga é a vegetação que predomina no Nordeste e típica do clima semiárido brasileiro.

Muitas vezes associada a um ambiente pobre e sem vida, a caatinga é um bioma riquíssimo e pouco valorizado.

E é por isso que reunimos aqui algumas curiosidades sobre esse bioma.

1 ) A origem do nome

Você sabe da onde saiu o nome caatinga?

Esse nome vem do tupi, (caa: mata e tinga: branca)

Os índios a chamavam de mata branca porque na estação seca, a maioria das plantas perde as folhas.

E prevalece na paisagem a aparência clara e esbranquiçada dos troncos das árvores.

No período chuvoso a paisagem muda de esbranquiçada para variados tons de verdes com a rebrota das folhas das árvores.

E com o surgimento de diversas plantes nas primeiras chuvas.

2) Um bioma exclusivo

Isso mesmo, um bioma único no mundo!

Sabe por que?

Porque seu patrimônio biológico não é encontrado em nenhum outra região no mundo.

Existem outras regiões semiáridas, mas as espécies que existem na nossa caatinga são diferentes das outras regiões.

E além disso, são muito mais numerosas.

Nós temos uma área de 826,411 mil km² deste bioma.

Abrange 8 estados do nordeste, o equivalente a 10% do território nacional e 70% da região nordeste.

3) Biodiversidade

Como dissemos anteriormente, a caatinga tem uma biodiversidade riquíssima!

Tanto de plantas quanto de animais.

Existem aproximadamente 944 espécies de plantas, destas, 318 são endêmicas.

Ou seja, exclusiva da região da caatinga.

Os mamíferos são representados nesse bioma por 143 espécies.

E destas 19 espécies são endêmicas, como por exemplo o mocó e o tatu-bola.

E não para por aí!

Um terço do total de aves do Brasil estão na caatinga.

Ou seja, 510 espécies de aves.

Entre os répteis são 116 espécies e 51 espécies de anfíbios.

Os peixes somam 240 espécies, sendo 136 endêmicas.

E os invertebrados são representados por 94 espécies de abelhas, mais de 60 espécies de formigas, 93 espécies aracnídeos e 42 famílias de besouros.

É muita riqueza <3

4) Segredos da caatinga

A luminosidade neste bioma é muito elevada.

Isso significa mais ou menos 2800 horas de luz solar por ano.

Por isso o Ceará, o maior representante deste bioma, é também chamado de terra da luz.

Na estação seca a temperatura do solo pode chegar a 60°C.

Em decorrência disso os animais e plantas que vivem ali precisaram se adaptar aos extremos.

Por isso, a perda das folhas da vegetação da Caatinga é estratégica.

Sem folhas, as plantas reduzem a superfície de evaporação quando falta água.

E sem mantém vivas até o período de chuvas chegar.

5) Diversidade de solos

Isso mesmo, este é um bioma que além de ser rico na diversidade de plantas e animais, também tem diferentes solos.

Metade dos terrenos da caatinga são de origem cristalina.

Um tipo de rocha matriz dura e muito antiga que não favorece a acumulação de água.

E por isso a extrema seca nos períodos de estiagem.

E a outra metade dos terrenos  são sedimentares.

Ou seja, que possuem boa capacidade de armazenamento de águas subterrâneas.

O relevo na caatinga possui especificidades e formas, que foram modeladas durante milhões de anos na história da Terra pelo clima da região (temperatura, chuvas, ventos, umidade).

E por isso há várias formações de relevo no semiárido, como serras, chapadas, planaltos e depressão sertaneja.

caatinga

6) Diferentes caatingas

Isso mesmo, não é tudo uma coisa só!

E justamente por isso o nome é escrito no plural (caatingAS)

Porque há uma variedade de vegetações dentro do bioma.

Caatinga arborea
caatinga

É a verdadeira caatinga dos índios tupi.

Ou seja, matas altas com árvores que chegam a 20 metros de altura.

E que na estação chuvosa formam uma copa contínua e uma mata sombreada em seu interior.

Caatinga arbustiva

caatinga

Ocorre em áreas mais baixas e planas, com árvores mais baixas de até 8 metros de altura.

Geralmente estão associadas a cactáceas como o xique-xique, o faxeiro e bromélias como a macambira e o croatá.

Mata seca

Floresta que ocorre nas encostas e topos das serras e chapadas.

As árvores dessa mata perdem as folhas em menor proporção durante a seca.

Carrasco

caatinga

Vegetação que só ocorre a oeste da chapada da Ibiapaba e ao sul da chapada do Arapique, com arbustos de caules finos, tortuosos e emaranhados, difíceis de penetrar.

7) Dia Nacional da Caatinga

O dia 28 de abril foi escolhido em homenagem ao professor João Vasconcelos Sobrilho (1908 – 1989), um dos pioneiros nos estudos ambientais no Brasil.

Instituído desde 2003, o Dia da Caatinga tem o objetivo de celebrar a biodiversidade e de promover ações de conscientização sobre a riqueza deste bioma.

Conhece alguma outra curiosidade ou tem alguma dúvida? Compartilha aqui com a gente!