É muito comum nos livros didáticos a teoria da evolução ser apresentada como Darwin vs Lamarck.

Mas será que eles são opostos mesmo?

Existe mesmo essa dicotomia de Lamarck teoria errada e Darwin teoria certa?

Não é bem assim!

A realidade é que o Darwinismo tem várias coisas em comum com o Lamarckismo.

Lamarck foi precursor na teoria da evolução e serviu de base para Darwin.

A teoria da evolução é um dos exemplos mais claros de como funciona a ciência.

Uma construção que demanda tempo, e que acontecem “erros”, de acordo com o conhecimento disponível no momento.

O que pensava Lamarck

Segundo Lamarck, os organismos são dotados de uma tendência intrínseca para progredir rumo a maior complexidade e perfeição.

Essa progressão se dava por dois mecanismos:

  • Lei do uso e desuso

O ambiente demanda uso diferenciado dos vários órgãos do organismo.

Aqueles que são mais usados tendem a se desenvolver e os menos usados, a se atrofiar.

  • Transmissão dos caracteres adquiridos

Os caracteres adquiridos em vida pelos organismos são transmitidos a seus descendentes.

Lamarck deu exemplos específicos do resultado da ação desses dois mecanismos.

Que levariam a alterações graduais ínfimas de uma geração para outra, mas que se acumulam ao longo das gerações.

As girafas esticam seus pescoços para alcançar a folhagem elevada das árvores.

Ao longo da vida, cada girafa alonga um pouco seu pescoço e esse avanço é passado aos seus filhos.

A acumulação desses incrementos levou a girafas com pescoços inusitadamente longos.

As aves aquáticas esticam suas pernas para evitar o frio da água e no decorrer do tempo tornaram-se pernaltas.

Os peixes habitantes das águas marítimas profundas e escuras fazem pouco uso da visão.

Com isso, seus olhos se atrofiaram até desaparecerem por completo.

A transmissão dos caracteres adquiridos era parte do senso comum das pessoas da época.

E dos evolucionistas pioneiros, incluindo o Conde Buffon e Erasmo Darwin.

Essa era uma ideia também aceita por Charles Darwin.

Mas se era uma ideia aceita porque Lamarck foi tão massacrado?

O que mereceu na época mais críticas á Lamarck foi sua postulação de uma tendência intrínseca dos organismos para a progressão.

Ele apelou para uma causa teleológica, ou causa final, proposta por Aristóteles.

Causa essa que havia sido inteiramente descartada pela Revolução Científica.

A progressão das espécies teorizada por Lamarck, embora levasse a transmutações das espécies, ou seja, uma dada espécie se tornasse outra, era vista como um progresso linear.

Ou seja, a progressão era uma escada sempre rumo à maior complexidade e à maior perfeição.

Essa é uma visão bem diferente da de Darwin.

Que via a evolução como uma ramificação semelhante à de uma árvore, metáfora usada pelo próprio Darwin.

Na visão de Lamarck todas as espécies progrediriam rumo à complexidade e perfeição.

E para explicar porque ainda existem espécies simples e primitivas, Lamarck postulou que espécies primitivas surgem continuamente por geração espontânea.

O que pensava Darwin

Possivelmente influenciado por Lyell – de quem Darwin tornou-se grande amigo e admirador – Darwin só começou a considerar seriamente a hipótese da evolução em 1938, já aos 29 anos.

Foi influenciado por Lamarck