Antes de retratar sobre a formação de uma floresta, deve-se ressaltar que o tipo de floresta aqui mencionado é das tropicais ou subtropicais.

Já que as florestas de clima temperado apresentam um dinâmica mais simples.

A formação de uma floresta acontece de forma gradativa.

As fases no desenvolvimento é a chamada sucessão vegetal ou sucessão ecológica.

Mas o que é sucessão ecológica?

O termo sucessão ecológica é usado para descrever processos de alteração na vegetação sobre várias escalas.

Como temporal, espacial ou vegetacional.

A sucessão ecológica é o mecanismo natural que permite que a vegetação se desenvolva em lugares anteriormente inabitados (sucessão primária).

Lugares como rochas nuas ou após derramamento de lava.

Ou que se regenere a partir de uma degradação (sucessão secundária).

Ou seja, que se desenvolva em lugares previamente habitados, mas que sofreram intervenções naturais ou ações do homem.

Como funciona a sucessão ecológica na formação de uma floresta

Durante o processo de sucessão, as plantas pioneiras são as primeiras a se estabeleceram no local.

Pois se desenvolvem rapidamente em condições de grande luminosidade.

Estas irão fornecer condições para o desenvolvimento das plantas não pioneiras ou secundárias.

Visto que irão aumentar a biomassa da área, assim como a presença de matéria orgânica e consequentemente mais nutrientes no solo.

Além de fazer sombra, pois as espécies secundárias não toleram muita luminosidade.

Portanto, o processo de sucessão nada mais é que a substituição de um tipo de vegetação por outro.

E uma etapa cria condições para o desenvolvimento da próxima.

Permitindo que se estabeleça uma vegetação mais diversa e com ciclo de vida mais longo.

Além de um solo mais profundo e rico em nutrientes, até que o ecossistema formado chegue ao seu clímax.

Nas fases iniciais de desenvolvimento a produção bruta é alta, pois a comunidade precisa de bastante energia para se desenvolver.

Enquanto que nos estágios mais avançados, a produção bruta tende a se igualar a taxa de respiração, pois a energia é gasta para manutenção e não mais para desenvolvimento.

A fauna possui importância fundamental no processo de sucessão ecológica.

Visto que são seres dinâmicos e se movimentam por ambientes variados, acabando por transportar pólen, sementes e frutos.

Atuam positivamente na dispersão vegetal ao enterrarem, regurgitarem ou defecarem as sementes.

Além disso, a sequência de espécies é, frequentemente, controlada por herbívoros, parasitas e predadores.

Assim como a comunidade vegetal, também há uma substituição de espécies animais durante o desenvolvimento dos ecossistemas.

Os estágios de desenvolvimento da floresta

A definição dos estágios de sucessão ecológica deste texto, se baseiam nos critérios estabelecidos por meio da Resolução Conjunta SMA / IBAMA nº 001/94 e da Resolução CONAMA nº 001/94 para o Estado de São Paulo.

Estas levam em consideração algumas características típicas de cada estágio.

Porém deve-se observar o conjunto delas para caracterizar o fragmento como um todo.

Ou seja, para se definir em qual grau de desenvolvimento uma área se encontra, a maioria das características deve ser de determinado estágio.

Os parâmetros utilizados para definição desses grupos são:

  • a fisionomia,
  • número de estratos arbóreos,
  • altura das árvores,
  • diâmetro à altura do peito (DAP),
  • presença de trepadeiras,
  • serapilheira,
  • sub-bosque e
  • diversidade de espécies.

floresta