A experiência de plantar o feijão em um potinho com algodão e água e observar ele crescer e desenvolver é uma das mais difundidas nas aulas de ciências.

Quem nunca vivenciou esta experiência como estudante ou professor?

Mas o que aprendemos com essa experiência?

E enquanto professores o que queremos ensinar?

Esse tipo de atividade deve dar condições para os alunos analisarem a situação e tomarem consciência das variáveis envolvidas, refletindo a respeito, até elaborar, em alguns casos, explicações causais para o fenômeno estudado.

Por isso é importante que, não só o aluno tenha um problema inicial para resolver, mas também seja orientado no que observar.

O experimento básico é esse:


feijão

Questões iniciais

Estabelecer um’problema’ para o conteúdo que se pretende trabalhar é o primeiro passo.

Algumas questões que podem ser levantadas com os alunos para que respondam ao longo do experimento são:

  • Como as plantas se alimentam?
  • Elas respiram também?
  • Quais são as partes da planta?
  • Como elas nascem?

É importante também chamar a atenção dos alunos para as variáveis.

Por exemplo:

Se pegarmos três algodões, um molhado somente com água, outro com vinagre e água e mais um com sal e água e colocarmos em cada um deles dois grãos de feijão o que acontecerá com os feijões em cada caso?

Estimule os alunos a levantar hipóteses dos resultados esperados e posteriormente a relacionar com o resultado obtido.

Essa experiência possibilita trabalhar pelo menos dois conteúdos: a germinação e o fototropismo.

Germinação

Algumas questões podem ser levantas ao trabalhar a germinação nesse experimento.

A germinação ocorre somente em sementes?

Por que a semente de feijão não germina no saco da embalagem?

Qual a vantagem de existir um período entre a dispersão e a germinação?

O que a semente precisa para o embrião germinar?

Todas as sementes germinam da mesma forma?

Por que nem todas as sementes germinam como a semente de feijão?

Esse tipo de questionamento é importante para auxiliar o aluno a chegar no conteúdo que se pretende trabalhar.

Quanto o aluno é estimulado a levantar hipóteses e explicar o que ele está vendo, o envolvimento e o aprendizado é mais significativo.

O que da germinação destacar?

Para a maioria das plantas que produzem sementes, existe um intervalo de tempo entre a dispersão da semente e a germinação.

Neste período, a planta secreta substâncias (hormônios) que retardam o desenvolvimento do embrião e estimulam um processo de desidratação da semente que resulta em uma redução gradual do metabolismo, e torna o embrião metabolicamente inativo.

Este período pode ser considerado uma vantagem adaptativa, pois permite que o embrião sobreviva a rigorosas variações ambientais e garante melhor disseminação da espécie.

A germinação da semente e retomada do crescimento do embrião ocorrerá quando forem encontrados estímulos internos e externos que desencadearão este processo.

Alguns fatores ambientais são importantes.

Dentre eles, água, oxigênio e temperatura.

Mas algumas sementes de algumas espécies de plantas, como por exemplo, algumas gramíneas, também necessitam ficarem expostas à alta intensidade luminosa.

A maioria das sementes é seca, desta forma, a germinação só ocorrerá quando o suficiente de água for absorvida para suprir o metabolismo.

Fototropismo

O fototropismo e a fotossíntese  podem ser discutidos quando se utiliza uma caixa de papelão com buracos para colocar o feijão plantado no algodão.