Gametogênese é o conjunto de fenômenos que as células germinativas sofrem, até originarem as células sexuais ativas, os gametas.

Os gametas são os veículos de transferência dos genes para as próximas gerações.

A gametogênese humana é o fenômeno biológico de formação dos oócitos secundários e espermatozoides.

A gametogênese se inicia no período embrionário, quando as células germinativas se tornam distintas das demais, conhecidas como somáticas.

A gametogênese pode ser caracterizada por três etapas distintas denominadas multiplicação (mitose), crescimento e maturação (meiose), que se diferenciam em vários aspectos na espermatogênese e na oogênese.

Mas o que é oogênese e espermatogênese?

A oogênese ou ovulogênese ou ainda ovogênese é a gametogênese feminina.

Isso significa que é o processo responsável pela formação, desenvolvimento e maturação dos gametas femininos, os óvulos.

Esse processo ocorre nos ovários.

A espermatogênese é a gametogênese masculina.

É o processo responsável pela produção dos gametas masculinos, os espermatozoides.

Esse processo ocorre nos túbulos seminíferos dos testículos.

As fases da gametogênese

Como já dissemos, a gametogênese tem três fases: fase de multiplicação, fase de crescimento e fase de maturação.

Fase de multiplicação

Essa fase é caracterizada pela ocorrência de divisões mitóticas.

As células germinativas primordiais diploides sofrem mitoses dando origem às células de toda a linhagem germinativa do organismo denominadas genericamente, gônias.

Estas continuam a se multiplicar por sucessivas mitoses, formando novas gônias.

Fase de crescimento

As gônias param de se reproduzir por mitose.

Passam a ser chamadas citos de primeira ordem.

Estes iniciam a meiose, processo de divisão celular que garantirá a redução do número de cromossomos.

Fase de Maturação

Os citos de primeira ordem terminam a primeira divisão da meiose originando duas células haploides denominadas, geralmente, citos de segunda ordem.

Ao completarem a segunda divisão da meiose, os citos de segunda ordem produzirão quatro células haploides chamadas, geralmente, tides.

As tides se transformarão nos gametas férteis, respectivamente, óvulos e espermatozoides.

gametogênese

Diferenças entre a espermatogênese e oogênese

Quando comparamos a espermatogênese e a oogênese podemos citar as seguintes diferenças:

Fase de multiplicação

Na oogênese, a fase de multiplicação tem o seu início já no período embrionário.

Nos ovários, as células germinativas primordiais por mitoses originam as ovulogônias.

Essas continuam a se multiplicar mitoticamente, formando novas ovulogônias, sempre diploides.

Do terceiro ao sétimo mês do desenvolvimento embrionário, as ovulogônias formadas iniciam o processo de divisão meiótica e passam a ser denominadas ovócitos de primeira ordem.

Termina aqui o período curto de multiplicação na oogênese.

Após o nascimento, uma menina tem em seus ovários cerca de 300.000 a 400.000 ovócitos, a maioria dos quais posteriormente se degenera.

Na espermatogênese, a fase de multiplicação começa após o nascimento.

As células germinativas primordiais, por mitoses originarão dois tipos de espermatogônias: um que conserva as potencialidades das células germinativas e outro que, por mitose, continuará a produzir mais espermatogônias.

No homem, todas as espermatogônias originais estarão formadas até a puberdade.

A fase de multiplicação, no homem, é contínua e muito mais intensa que na mulher.

Isso porque só termina com o cessar de suas funções sexuais, enquanto que na mulher ocorre apenas durante a vida embrionária.

 Fase de crescimento

Na oogênese, a fase de crescimento começa quando os ovócitos de primeira ordem iniciam a primeira divisão da meiose.

Esta não se processa de modo normal, pois, ocorre uma interrupção no estágio diploteno da profáse I.

Essa parada pode se prolongar por anos e até décadas.

Neste período de pausa, as células aumentam a sua massa citoplasmática, armazenando substâncias de reserva.

Na oogênese, a longa fase de crescimento mostra o início da divisão meiótica, processo que garantirá a redução do número de cromossomos.

Na espermatogênese, a fase de crescimento é muito rápida, praticamente inexistente.

No homem sexualmente maduro, a cada instante, um número enorme de espermatócitos de primeira ordem sofre meiose, produzindo cada um, em poucas horas, quatro espermátides que se transformarão em espermatozoides.

Fase de maturação

Na oogênese, a fase de maturação se inicia quando a mulher atinge a maturidade sexual, isto é, na puberdade.

No início de cada ciclo mensal, alguns dos ovócitos remanescentes, graças a estímulos hormonais, reiniciam e completam a primeira divisão da meiose.

Formam-se, então, duas células haploides de tamanhos diferentes, em virtude da divisão desigual do citoplasma do ovócito inicial.

A célula maior recebe o nome de ovócito de segunda ordem e a menos, de primeiro corpúsculo polar.

O ovócito de segunda ordem, completando a segunda divisão da meiose, originará duas outras células haploides, também desiguais do tamanho.

A maior, denominada ovoide, se transformará no óvulo.

A menor denomina-se segundo corpúsculo polar.

O primeiro corpúsculo polar, termin