O principal objetivo de uma feira de ciências deveria ser o de mostrar à comunidade o trabalho de investigação executado pelos alunos na escola ao longo de um determinado período de tempo.

Na literatura encontramos várias “vantagens” de uma feira de ciências: despertar o interesse pela investigação científica, desenvolver habilidades específicas ou de interesse, promover a interação comunidade/escola, desenvolver o senso crítico e despertar o senso de cooperação.

Esses são, sem dúvida, atributos importantes, mas não só das feiras, mas das atividades nas aulas de ciências. É a atividade regular em ciências que desenvolverá as habilidades citadas acima.

Por isso é importante que a feira de ciências seja uma mostra para a comunidade de algo que já foi feito pelos alunos ao longo de determinado período de tempo e seja um reflexo dos trabalhos escolares em Ciências.

O professor não pode passar oito meses por ano realizando um ensino tradicional e desejar que seus alunos, de uma hora para outra, virem “cientistas” e façam trabalhos mirabolantes e sofisticados.

Fazer Ciência, como tudo na vida, exige, antes de mais nada, hábito.

A atividade experimental regular, incorporada ao ensino é condição imprescindível para uma atividade eficaz em feira de ciências.

Além disso para realizar uma feira de ciências é necessário levar em consideração alguns aspectos:

I. Tipos de Feiras de Ciências

As Feiras de Ciências podem ter diferentes amplitudes:

  • Pode ser uma feira apenas para os alunos da mesma escola;
  • Uma feira entre escolas (de diferentes bairros ou cidades);
  • Feira de ciências municipal, com a participação de várias escolas e trabalhos selecionados por cada uma;
  • Feira regional, abrangendo a região educacional da escola no estado.

Há, ainda, variedades de Feiras de Ciências, como é o caso de Feira Cultural, que reúne, num só evento, trabalhos de todas as áreas do conhecimento.

Em relação a temática, a feira pode ter um grande tema e os grupos trabalham diferentes especificidades desse tema.

Ou cada grupo trabalha com um tema diferente, mas complementar.

Os temas devem repeitar a faixa etária dos alunos alvo da feira de ciências e levar em conta o cotidiano/assuntos de interesse.

O tema de trabalho de cada grupo de alunos deve ser discutido com os mesmos.

Se possível, os alunos devem determinar o problema que vão querer resolver.

Importante dar voz ao aluno na escolha do que expor na feira de ciências, mas é necessário a orientação do professor na hora de apontar possíveis problemas de pesquisa, na indicação da metodologia adequada e na análise dos dados.

É importante também que seja feito um  mapa conceitual para que fique claro para os alunos a relação entre os conteúdos curriculares e os temas escolhidos para as pesquisas.

A feira precisa ir a além da simples reprodução de experiências.

feira-de-ciencias

II. Objetivos das Feiras de Ciências

Outro ponto importante na feira de ciências é o que se objetiva com ela.

Os objetivos podem ser:

  • divulgar os resultados das atividades escolares desenvolvidas durante as aulas de ciências;
  • integrar a Comunidade à Escola;
  • desenvolver a criatividade e o espírito crítico;
  • formar hábitos e atitudes sociais e o senso de responsabilidade e
  • desenvolver habilidades específicas, interesses e preferências.

Qual o seu objetivo ao desenvolver uma feira?