Quelônios ou testudines são nomes que agrupam todas as formas de tartarugas identificadas no mundo.

Essa ordem de répteis, engloba as tartarugas  marinhas e as de água doce.

É tida como a mais antiga de todas entre os vertebrados atuais.

1) Desdentadas

As tartarugas não possuem dentes, apenas uma lâmina córnea usada para arrancar pedaços dos alimentos.

As tartarugas herbívoras têm bocas planas e largas que usavam para amassar e esmagar plantas.

tartarugas

As tartarugas onívoras (que se alimentam de tudo) mordem seus alimentos e capturam suas presas com seus bicos agudos e enganchados.

2) Dieta

As tartarugas marinhas fêmeas possuem grande capacidade de permanecer sem alimento.

Podem ficar até 52 dias sem se alimentar e devem comer dentro da água para não se engasgar.

As marinhas são geralmente onívoras, comem de tudo, exceção para a Verde (Chelonia mydas) que quando adulta é herbívora, se alimenta de algas (vegetais marinhos), porém no primeiro ano de vida é carnívora.

A Caretta caretta (Tartaruga-cabeçuda) é carnívora durante toda sua vida.

Alimenta-se de gastrópodes, bivalves, ouriços-do-mar, peixes, lulas, polvos, águas-vivas, caranguejos camarões, algas, esponjas.

Suas mandíbulas poderosas lhe permitem triturar as conchas e carapaças de moluscos e crustáceos.

Dermochelys coriacea (Tartaruga-de-couro ou Tartaruga-gigante) prefere alimentos gelatinosos, como medusas e águas-vivas.

Devido a essa alimentação, confundem frequentemente sacos plásticos ou celofane com águas-vivas e correm o risco de morrer por indigestão.

A Gigante Eretmochelys imbricata (Tartaruga-de-pente) se alimenta de animais e plantas que pode pegar nos arrecifes com seu “bico” afiado.

São exemplos: peixes, caramujos, esponjas, siris.

Lepidochelys olivacea (Tartaruga-comum ou Tartaruga-oliva) se alimenta de peixes, moluscos, camarões, lagostas, anêmonas, ovos de peixe, caranguejos, medusas, caracóis e algas.

3) As maiores são nossa

A maior tartaruga de água doce do mundo é a tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa).

Sua carapaça chega a 75 cm de comprimento.

A maior tartaruga marinha também está presente no Brasil.

Se trata da tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea) que pode chegara 2,5 m de comprimento.

Das oito espécies existentes no mundo, 5 habitam e se reproduzem no Brasil.

Todas estão ameaçadas de extinção e são protegidas por leis nacionais e internacionais.

4) Respiração na água

As tartarugas respiram pelos pulmões, porém, apesar disso, se necessário, permanecem algumas horas embaixo d’água prendendo a respiração (apneia).

A limitação do fluxo sanguíneo para os pulmões, durante períodos de apneia, pode permitir um uso mais eficiente da reserva pulmonar de oxigênio.

Para que o animal possa permanecer mergulhado algum tempo sem respirar, o organismo funciona lentamente, o coração bate devagar, num fenômeno chamado bradicardia, em que o fornecimento de oxigênio é auxiliado por um tipo de respiração acessória, feita pela faringe e cloaca.

Podem atingir até 750 quilos.

Uma característica peculiar das tartarugas marinhas é que somente as fêmeas saem da água, por um curto período de tempo, para a desova, retornando à mesma logo após enterrarem seus ovos.

Os machos, por sua vez, permanecem na água toda a vida.

5) Reprodução

As tartarugas tem bastante desenvolvidos a visão, o olfato e a audição, além de uma excelente capacidade de orientação.

Isso faz com que as tartarugas na época da reprodução, voltem à praia de origem, mesmo que estejam em outros continentes, para desovarem.

A maturidade sexual é por cerca dos 20-30 anos de idade.

O ciclo de reprodução das tartarugas pode se repetir em intervalos de um, dois ou três anos, dependendo da espécie e condições ambientais, especialmente à distância entre as áreas de alimentação e reprodução.

Uma mesma fêmea pode realizar de três a sete desovas por temporada, com intervalos médios de 10 a 14 dias, cada uma com 130 ovos em média.

O acasalamento ocorre no mar, em águas profundas ou costeiras.

A fêmea escolhe um entre vários machos e o namoro começa com algumas mordidas no pescoço.

A cópula dura várias horas e uma fêmea pode ser fecundada por vários machos.

A fecundação é interna, com a capacidade da fêmea de armazenar esperma.

6) Tartaruga é tudo igual?

Não, existe uma enorme diversidade de formas, tamanhos e cores.

Só as tartarugas marinhas são sete (ou oito – este número é ainda questionado por taxonomistas).

São elas: a cabeçuda ou amarela (Caretta caretta), a tartaruga verde (Chelonia mydas), a “kikila” (Natator depressus), a de pente (Eretmochelys imbricata), a gigante ou negra ou de couro (Dermochelys coriacea), a pequena Lepidochelys olivacea e a “ridley” (Lepidochelys kempi).

A oitava espécie seria a tartaruga negra do Pacífico Oriental, Chelonia agassizii.

As tartarugas de água doce habitam principalmente rios e lagos de água doce.

No Brasil há cerca de 31 espécies de tartarugas de água doce.

As tartarugas de água doce são conhecidas vulgarmente como cágados.

Dentre as mais conhecidas tartarugas de água que ocorrem no Brasil estão: a tracajá (Podocnemis unifilis), a tracajá-do-rio-negro (Podocnemis erythrocephala) cágado-de-barbela (Phrynops hilarii) e a tigre-d’água (Trachemys dorbigni).

7) Dia da tartaruga

Desde 2000, o dia 23 de maio é o dia mundial da tartaruga.

O propósito desse dia é chamar a atenção para o perigo de extinção das tartarugas e cágados de todo o mundo e aumentar o conhecimento da população sobre estes animais.