Seja na sala de aula ou estudando sozinho os filmes também ajudam na aprendizagem de conceitos.

Em especial, quando o assunto é ciência, é preciso estar atento a possíveis inconsistências entre a verdade científica e aquilo que é apresentado na história.

É importante ter em mente que os filmes utilizam recursos e roteiros para deixa-los mais atrativos, que nem sempre são reais na ciência.

Essa dualidade é interessante porque desenvolve também o senso crítico.

No caso das animações, é preciso ter atenção especial aos detalhes, que, muitas vezes, são esquecidos pelos produtores, uma vez que não possuem, na maioria das vezes, formação na área.

Sugerimos aqui alguns filmes interessantes para aprender ou refletir sobre alguns temas da ciência e da biologia.

1) Gattaca: A Experiência Genética (1997)

O filme Gattaca se passa em um futuro não muito distante, em que a sociedade é formada por indivíduos frutos da manipulação genética.

Neste mundo, a maioria foi concebida em laboratório tendo seus genes estrategicamente escolhidos a fim de produzir seres humanos perfeitos.

O Estado tem poder sobre a visão da população em relação à manipulação genética, gerando grande preconceito e a formação de “castas” sociais.

Vincent Freeman (Ethan Hawke),é o primogênito de um casal que nasceu da maneira tradicional, sem preparos genéticos.

Por isso seu código genético tem predisposições à doenças e baixa expectativa de vida, tornando-o um “não-valido”.

Apesar de seu esforço e competência, Vincent consegue apenas empregos mais simples (como faxineiro), enquanto seu irmão mais novo, gerado pela manipulação genética – um “válido”, consegue subir rapidamente na carreira.

Contra tudo e todos, Vincent decide realizar seus sonhos. Para conseguir o que quer, o personagem se faz passar por outra pessoa e consegue um emprego na base GATTACA, uma espécie de “Nasa”.

Por que ver este filme?

Começando pelo título do filme formado pelas letras que representam as bases nitrogenadas do DNA, o filme é uma ficção científica cheia de suspense que discute a ética e os problemas relacionados à manipulação do DNA.

A história da sociedade fictícia e do personagem Vincent é bastante consistente com as últimas novidades científicas nas áreas de Biologia.

Hoje, assim como no filme, já é possível manipular embriões geneticamente para livrá-los de genes deletérios que podem o levar a ter doenças sérias, ajudando casais que não poderiam ter filhos da maneira tradicional.

Além das questões éticas o filme aborda diversos conceitos de genética relacionados a manipulação genética.

2) A Guerra do Fogo (1981)

O filme se passa há 80.000 anos no período Paleolítico ou, mais exatamente no Paleolítico Médio, e conta a história de dois grupos de hominídeos – um deles havia começado a dominar uma linguagem primitiva, enquanto o outro ainda vivia de forma mais rudimentar.

Tendo o fogo como elemento central, a narrativa utiliza muita linguagem corporal para reconstruir os intercâmbios entre as duas comunidades.

“O grupo que já pode se comunicar domina a produção do fogo e começa a ter contato com outras tribos, abrindo a perspectiva para a evolução da espécie humana”,

O fogo significa também a busca pelo poder. O grupo que o possuía também possuía conforto e bem estar para os seus indivíduos.

Por ser tão importante neste período e desconhecido, o fogo era considerado algo místico, e para aqueles hominídeos possuir o fogo era algo fundamental para sobrevivência.

O comportamento social mais complexo é observado através de conceitos não conhecidos pelo guerreiro da tribo Ulam como, por exemplo, a diversão, o riso, abrigos fabricados e até mesmo o uso de plantas com motivos medicinais.

Por que ver esse filme?

Aborda conceitos de palentologia e de evolução.

Tais como a coexistência entre hominídeos em períodos passados, considerando que cada tribo durante muitos anos viveu em regiões deferentes sem contato entre si, o tempo e a seleção natural fez com que cada tribo de hominídeo desenvolvesse características próprias.

E a relação entre linguagem e evolução tecnológica.

A tribo mais evoluída tecnologicamente possuía a linguagem melhor desenvolvida, assim como a tribo menos evoluída em termos de tecnoloigia possuía uma linguagem pouco desenvolvida.

3) Uma Verdade Inconveniente (2006)

No filme, Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos, aborda problemas ambientais atuais e a influência do homem nesses processos.

É mostrado de uma maneira bastante chocante o papel do homem no aumento da temperatura  na Terra e todas as consequências desse fato para o planeta, tais como intensas ondas de calor, derretimento de geleiras e furacões.

Excelente para refletir sobre que medidas mundiais podem ser tomadas para contornar essa situação, bem como de que forma cada um de nós pode contribuir para a causa.

Por que ver esse filme?

Ajuda a compreender toda a problemática do aquecimento global e nossa participação ativa nesse problema.

Bom para discutir aspectos da sustentabilidade e de como enfrentar questões realicionadas as causas e consequências do aquecimento global.

Além de nos conscientizar do nosso papel no equilbrio ambiental.

4) Osmose Jones (2001)

O filme é uma interessante viagem pelo sistema imunológico humano.

Tudo começa quando Frank contrai o que a princípio parece ser um simples resfriado.

A partir daí, conhecemos o interior de seu organismo que é chamado de “a cidade de Frank”.

Os glóbulos brancos são representados por policiais responsáveis pela segurança da cidade.

Têm como líder um linfócito chamado Osmose Jones.

Jones comanda a luta contra o vírus que entrou no corpo de Frank disfarçado de resfriado para despistar o sistema imunológico.

Na verdade trata-se de um novo tipo de vírus, chamado Thrax.

O plano de Thrax é se multiplicar rapidamente e ficar conhecido pela medicina como uma nova e terrível doença.

Por que ver esse filme?

O filme mostra de uma maneira bastante divertida o interior do corpo humano, mas de forma mais simplificada e com uma linguagem menos acadêmica.

Nele é possível analisar os papeis desempenhados pelo sistema digestório, imunológico e nervoso.

Além disso, são abordados temas como higiene e hábitos alimentares adequados.

5) Homo Sapiens 1900 (1998)

Documentário que mostra a pesquisa sobre a eugenia, ou seja, sobre a seleção e a purificação da raça humana, no início do século 20.

Baseado em extensa pesquisa de fotos e cenas raros de arquivo, o filme discute como a eugenia e a limpeza racial foram defendidas como formas de aperfeiçoar a espécie humana e criar um novo homem.

Esses conceitos foram pesquisados no decorrer do século XX, com várias tentativas de transformá-los em realidade.

Por que assistir esse filme?

Aborda as leis de hereditariedade e as discussões éticas que acarreta a seleção de caracteres.

E a manipulação biológica como arma para eliminar todos os que não se adaptam ao “padrão racial” imposto por um modelo fascista de ideal humano.

Além disso tem uma boa discussão sobre como as teorias científicas, tidas como verdadeiras num certo período, podem ser utilizadas para embasar políticas públicas e influenciar o comportamento de uma sociedade.

6) O curandeiro da selva (1992)

O filme conta a história de um cientista chamado Robert Campbell que trabalha para uma grande indústria farmacêutica.

Ele é enviado para a floresta amazônica em busca de plantas que forneçam princípios ativos para medicamentos.

Lá ele passa a habitar uma aldeia indígena localizada na região onde realiza a busca.

Campbell descobre uma substância, extraída de uma rara bromélia, que teria ação no combate ao câncer.

Porém ele enfrenta problemas para sintetizar a substância e extrair seu princípio ativo.

Ao mesmo tempo, os arredores da aldeia começam a ser devastados pela derrubada de madeira e a construção de uma estrada.

Por que assistir esse filme?

Aborda a biodiversidade das florestas tropicais e a pesquisa de princípios ativos para a fabricação de medicamentos.

No filme também é possível aprender sobre o processo de extração de princípios ativos e a síntese de substâncias em laboratório.

Outro ponto importante é o impacto da extração madeireira sobre a biodiversidade e sobre as comunidades florestais na Amazônia.

7) A ilha (2005)

O filme se passa num futuro próximo no qual a clonagem humana é possível e permitida.

Assim, as pessoas podem encomendar clones de si mesmas para o caso de um dia precisarem de um transplante.

Os clones vivem em local isolado e numa sociedade altamente vigiada.

Não sabem qual é a sua verdadeira finalidade.

Conta-se para eles que a Terra está contaminada e, por isso, é necessário viver neste local isolado.

De vez em quando um deles é sorteado para, supostamente, ir morar em uma ilha que não foi contaminada.

Na verdade, estes são os clones cujos donos estão precisando de algum transplante.

Por que assistir esse filme?

Legal para entender processos de biotecnologia e genética aplicados ao processo de clonagem.

Também levanta a questão se a clonagem de humanos é possível, se essa seria uma prática moralmente aceitável e quais as questões éticas que entrariam em jogo nesse caso.

8) Nas montanhas dos gorilas (1988)

Conta a história real de uma antropóloga americana, chamada Dian Fossey, que vai para a África estudar o comportamento dos gorilas.

Lá ela acaba por descobrir que esses primatas estão seriamente ameaçados pela caça ilegal.

Dian se torna uma das maiores defensoras dos gorilas e passa a dedicar sua vida a sua preservação.

Por que assistir esse filme?

Possibilita conhecer um