Já falamos sobre como organizar uma feira de ciências, e hoje vamos tratar de como avaliá-la.

As normas para o julgamento e/ou formas de avaliar os trabalhos expostos numa feira de ciências variam bastante.

Porém a maior parte delas, segue de perto os critérios e sistema de pontuação utilizados pelas Feiras Científicas Nacionais e Internacionais.

Dessa forma, os juízes escolhidos devem se reunir e estudar os critérios e as pontuações antes de avaliarem os trabalhos expostos.

E como escolher os juízes?

O mais adequado é convidar especialistas (de diferentes áreas) externos a instituição onde ocorrerá a feira.

Quando não for possível convidar pessoas externas, as pessoas escolhidas devem se envolver menos possível na organização e andamento da feira para manter a imparcialidade.

Escolhidos os jurados, normalmente três pessoas, é necessário estabelecer as regras/normas.

Ou seja, estabelecer quais os critérios serão adotados, quais os comportamentos esperados e quais serão os prêmios envolvidos.

Você pode optar por uma pontuação máxima para cada item.

Ou então, uma pontuação geral aos trabalhos, e neste caso, considerar um maior número de itens a serem observados nos trabalhos.

Cada juiz deve ter uma tabela com quesitos para cada trabalho a ser avaliado.

Mas o que considerar para avaliar uma feira de ciências?

Alguns critérios devem ser eleitos como os a serem considerados para atribuir pontos aos trabalhos.

Por exemplo:

feira

No nosso exemplo foi estabelecido como faixa de nota de 0-2, mas pode ser o valor que você desejar.

O que você pode considerar em cada quesito:

  • Domínio do conteúdo

O aluno apresenta os conceitos/teorias corretamente?

Expõe de maneira clara?

Estão escritos corretamente os títulos, as etiquetas, as descrições e os visuais?

  • Criatividade

O trabalho exposto apresenta originalidade no planejamento ou em sua execução?

Os recursos foram bem utilizados?

A apresentação de tema/construção do trabalho foi inovadora?

Neste quesito é importante que se considere os aspectos originais, independente do preço do equipamento comprado ou emprestado, principalmente a utilização engenhosa do material exposto.

Considere que as coleções só serão criativas se apresentarem um objetivo muito bem definido.

  • Organização

Está bem construído o trabalho apresentado?

O exposto revela um procedimento organizado? Existe planejamento?

Houve preocupação na aplicação de metodologia científica?

  • Projeto escrito

O trabalho apresentado corresponde ao que foi entregue no projeto?

O que poderia ser melhorado, aumentado, diminuído ou substituído?

O projeto foi bem escrito?

Tem clareza?

  • Participação na apresentação

Os alunos estão comprometidos em apresentar?

A apresentação foi clara?

Todos os alunos estão envolvidos? (no caso de grupos)

Outra possibilidade de avaliação pode ser:

Aqui é utilizada uma escala de 5 pontos, mas pode ser utilizado o valor que desejar

  • Caráter investigatório

O expositor evidencia ter redescoberto o fenômeno, fato, princípio, etc. que está sendo apresentado?

Apresenta domínio do conteúdo?

  • Organização

Há definição de etapas?

Situação controle?

Ordem, limpeza, aspecto agradável do trabalho?

  • Criatividade

Os alunos foram criativos no uso de materiais? Na abordagem do assunto? Na forma de apresentação?

  • Postura do expositor

Explica o trabalho de maneira clara?

Encara com seriedade o que está fazendo?

Permanece junto ao trabalho?

O que evitar na hora de avaliar

Quando houver mais de uma exposição sobre o mesmo tema (e nenhum mal há nisso!) não se deixe influenciar por detalhes simpáticos (luzes, botões, interruptores, manivelas ou outros artifícios visuais) que não acrescentem nada ao objetivo do trabalho exposto.

Ou seja, avalie a coerência entre o objetivo do trabalho, o que está sendo exposto e a explicação.

Outro ponto que é importante evitar é enaltecer indevidamente trabalhos vulgares.

Isto é, trabalhos com apresentação dispendiosa, com computadores, reprodutores de fitas de vídeo, toca-discos e que pouco estimulam habilidades nos alunos.

Esse tipo de conduta pode estimular, para as próximas feiras, composições cada vez mais suntuosas, mas alheias ao espírito científico.

Premiação da feira

Toda feira precisa ter uma premiação?

Não necessariamente, mas é importante para estimular os alunos.

É importante lembrar que, é terminantemente proibido, por lei e por consciência científica, que os prêmios afetem as notas mensais normais do processo de educação na escola.

Isso porque a feira de ciência, além de ajudar a descobrir os cientistas de amanhã, proporcionam uma saída à expressão individual e à criatividade que nem sempre aparecem no trabalho diário de aula.

Por isso, não atribua pontos na média para os trabalhos apresentados.

Os prêmios podem ser ofertados por patrocinadores, sociedades beneficentes, agremiações locais, firmas comerciais locais, prefeitura local ou pela própria escola.

Dessa forma, podem ser medalhas, troféus e/ou qualquer outro item de escolha da escola.